Reflexão em Essência Compartilhada

terça-feira, 21 de fevereiro de 2017

Sorver


Foto tirada em MG

Beber cada gole com vontade
Sentir o gosto bom
Perceber o líquido descendo
Gostosos dentro
Da gente

Sorver a vida é
 Parecido
Cada dia um dia
Cada momento uma
 Lembrança

Cada lembrança
Uma saudade
E de saudade em saudade
Suspiros e sentimentos

Sorver
É isso
É sentir a 
Vida momento 
momento
Catiaho Alc./Reflexo d'Alma 
30121997094

segunda-feira, 13 de fevereiro de 2017

Se eu contasse



As coisas acontecidas
O caminho percorrido
As tristezas do lidar
Ou mesmo a decepções sem iguais
A vida seria um desastre

Se eu contasse
 O mal espalhado sem dó
As palavras mal ditas intencionais
As vezes que mentem pra mim
Ou mesmo se levasse em conta
Os descasos com que os seres se tratam
Eu não sorria mais

Por isso prefiro com certeza
Contar as estrelas
Sonhar com  viagens nas Nuvens
Namorar desavergonhadamente a Lua
Abraçar bem apertado olhando  olhos
O meus poucos amigos
Isso eu conto com brilho nos olhos

Catiaho Alc/Reflexod'Alma
ges040271022031


sábado, 4 de fevereiro de 2017

Todo dia



Minh'Alma se enche de alegria
E consigo pensar nova Poesia
Seja sobre gente
Ou sobre afeição
A poesia flui com perfeição

Nascer Poeta
è muita responsabilidade
Pois é necessário
Saber  lidar com a
Própria sensibilidade

Se um dia chove
No outra já faz sol
A vida de quem escreve
Segue em palavras
Descrevendo o essencial

Todo dia amanheço outra
Alimento na mente ideais mil
Esqueço as tristezas da lida
E faço da Vida
Uma Poesia sem igual

Catiaho Alc./ReflexodAlma entre sonhos e delírios
949071020204

quarta-feira, 1 de fevereiro de 2017

Eu Aqui, Ali e muito Além



Quando penso Poesia
Minha alma inquieta
Permite que eu sorria

As vezes dou dois
Três ou mais pulinhos
E logo me surge a nova Poesia

Algumas vezes eu travei
Deixei de olhar pra mim e dei ouvidos
Aos dizentes que sou ninguém

Leve um  tempinho no nada
Mas me refaço e acordando
Volto logo a reouvir meu coração

Daí surgem tantas Poesias
Que eu mesma quase não dou conta
Do meu bem fazer Poesia

Aqui
Ali
E muito além

CatiahoAlc 717171022001

segunda-feira, 30 de janeiro de 2017

Um novo tempo



Porém sem novidades
Sem nada que extrapole
Ou algo fora de compreensão

Um tempo novo
É o respirar sem receio
É o falar  pra os quatro ventos

Um novo tempo
É acordar e só depois
Resolver a direção do dia

E só vive de verdade e com verdade
Um novo tempo aquele que aprende a exercitar
Ao próprio favor essa tal LIBERDADE
Catiaho Alc./ReflexodAlma
120071020130

Cansei da paz sem efeito, jogo a toalha.



Me dei conta que não adianta
Apenas rimar flor com calor
Na verdade com nossa Poesia
Temos a responsabilidade
De causar reboliço, estrepolia


Função de Poeta bom
É desassossegar quem
Acha que pagar contas em dia
È que dá direitos de nariz em pé
Por  acharem os deveres cumpridos

Foi assim nessa tarde de 2a feira
Que resolvi me insubordinar
Deixar  a pose de boa Moça
E o sorriso amarelo de Poliana
E dizer que a vida esta errada

Quem trabalha duro tem direitos negados
Quem ama é deixado na soleira da porta
Os que gritam por justiça
Tem a boca amordaçada
Seja la como a Anastácia ou só coagida

Poesia é liberdade de ir e vir
De dizer e redizer o que ninguém
Se interessa ou quer ouvir
Todos se queixam do lixo nas redes sociais
Mas ninguém, deixa se de com elas se comprometer

A vida é esse caldeirão de efervescente
É esse misto de tudo com quase nada
E cada um escolhe seu próprio tempero
Eu vou alternando entre um grito e um suspiro
Um suspiro de atitude e um grito de prazer (ulalá)

Sem pestanejar
Jogo a toalha
Deixo a luta
Pra quem tiver
Mais estômago que eu

Pois meu negócio
E junto com o que me tem
Minha desavergonhada Poesia
Acompanhada de Amor e e servido de
Sexo sempre com muita Alegria

CatiahoAlc 363271022


quarta-feira, 28 de dezembro de 2016

Impasse TEXTO REPUBLICADO NO ESPELHANDO DIA 28 DE DEZ DE 2016




















ppp

A brisa que passa por mim hoje
Sugere que eu siga com ela
Mesmo sendo assim tão leve e suave
Seu convite me soa como uma ordem
É algo imperativo
Não resisto tiro todo excesso
inclusive as roupas e as sandálias
Não levo nada comigo
Apenas eu mesma
e minha ânsia de viver
Meu impasse :
Vou só ou levo alguém comigo?
Não tenho essa resposta
Apenas sigo a brisa

enquanto a meu tempo
decido.


Catiaho Alcantara 07.53


mmm

quarta-feira, 21 de dezembro de 2016

Após uma noite de delírios revisado e posado no espelhando dia 21 dez 2016

Após uma noite de delírios a vida tem mais cor
O sol é mais vibrante
A chuva escorre pela vidraça com formosura
A lua e apresenta no ceu a noite com de uma forma diferente
As estrelas cintilam como quem pisca.
As pessoas se cumprimemtam efusivamente
O choro da criança parece ate um canto suave.
Mas sabe , não são eles que mudaram
Somos nós que encantados
Seguimos delirando e delirantes.
Hoje estou assim....
Completamente encantada e
e absolutamente delirante.

Catiaho/Reflexo d'Alma

segunda-feira, 12 de dezembro de 2016

Poesia que ecoa... publicado no blog Blog do Bar REPUBLICADO NO ESPELHANDO 2A FEIRA 12 12 016 NOITE

Queria ser poesia
Dessas  que encantam
Seja noite ou seja dia.
Que faz os pelos eriçarem
 Enquanto a boca
Deixa bendizer o amor.
Queria não porque não possa.
  Mas sim
Por já viver
 De fato essa magia
       Que no corpo e na alma
 Junto e em amor
  Sem reserva se espalha
E em brado
     Ecoa...
Catiaho Reflexo d'Alma entre sonhos e delírios

segunda-feira, 5 de dezembro de 2016

Mudança ESSES 2 POEMAS FORAM POSTADAS 1 NO ESPELHANDO E SINOS


Mudança
Hoje mudo minha sorte
Me nego a viver o que não quero
Sentir o gosto que incomoda
Quero só beijo com gosto
Sentir com desejo
Percebo com calma
Mudo de rumo com certeza
Porque me exponho e me mostro
Me entrego e me deixo seduzir.
Quero
e
Posso.
Reflexo d'Alma



Segundas
Segundas eu fico assim
Solta...mente absorta...
Com vontades...
mas sem vontade.
Cercada de encantos ...

e cantos pelos cantos .
Mas nessa segunda eu...
não quero muito...
desejo...
apenas me entregar...
e ...
me deixar levar...
me leva?

Reflexo d'Alma

domingo, 27 de novembro de 2016

Abs-tra-ta-mente REPUBLICADO NO ESPELHANDO DOMINGO 27 DE NOV 016


Abs-
tra-
to
Abs-trato eu penso
Abs-trato eu sinto
abstratamente penso e sinto a falta de chão hoje
Abs-
tra-
ta-
men-
te
sinto
Reflexo d'Alma 09/03/08 01.43
obs:
Penso dentro de um espetáculo com o tema "percepção" e dentre tantoa textos que ja sei quais penso nessse em específico para ser dito por um ator ou atriz assim no meio do palco
com essa expressão corporal,com uma musica especifica do Pink Froyd aquela que tem um relógio marcando.Quem tiver o link dela me passa.

segunda-feira, 12 de setembro de 2016

Sou uma Mulher Poeta feliz e realizada em todas as escolhas que fiz para minha vida e Começo essa nova semana de setembro Agradecendo e Honrando Publicamente a Oficial Academia Tijuquense de Letras/SC.



Pelo trabalho que vem realizando na Literatura Brasileira tanto dentro do Estado de Santa Catarina quanto em todo Brasil.
Em Santa Catarina e na Cidade de Tijucas, o trabalho da Academia se desenvolve entre Seus Acadêmicos se fazendo  presente através deles desde os trabalhos executados na sede da Academia, passando por todo trabalho literário que aconteça na Cidade de Tijucas, bem como nas Cidades vizinhas; assim todo Estado de Santa Catarina e nos Estados onde escolheu como Academia ter seus representantes Correspondentes, como Eu Catiaho Alc. por exemplo,  tenho a honra de Ser. Sempre desde o primeiro momento deixei e deixo todo tempo claro a minha forma de contribuição com o trabalho legal que posso prestar a Academia e a seus Membros através de meu Serviço Assessoria Editorial como Editora Jurídica, Editora Física e Organizadora Editorial, quando busco e possibilito custos  básicos e registro de obras e demais serviços que cabem a uma editoria. Além da alegria que tenho em divulgar por onde transito o trabalho da Academia e de seus Acadêmicos.  
Nesse momento sou grata por Receber a Comenda de São Sebastião que marca a Celebração desse Momento muito Importante da Academia.
Sou Grata aos Escritores que compõem a Diretoria :
Sra  Presidente: Marileide Lonzetti
Sr. Vice Presidente Tonni Lima
Sr. 1º Secretário William  Brenuvida
Sr. 1º Tesoureiro Leandro Serpa
Sr.2º Tesoureiro Beijamim Heidemann
Peço licença em especial para citar o Sr. Escritor Tonni Lima, pelo empenho e trabalho realizado em favor da Literatura Brasileira a partir de Tijucas: ontem, hoje e sempre. Pois é figura destacada no  trabalho para ampliar a Visibilidade da Oficial Academia de Tijuquense de Letras/SC, se mostrado presente e atuante desde o início das atividades literárias sem nunca permitir que a Academia Floresça e lance suas sementes apenas, na Cidade de Tijucas e no Estado de Santa Catarina, mas se dedica  que a Academia seja respeitada e tenha seu trabalho reconhecido por todo Brasil e também no exterior.
Mais um vez ressalto estar Grata e Honrada por fazer parte como Acadêmica Correspondente do ES e agora Especialmente por receber a Comenda de São Sebastião e por fazer parte.

 Catiaho Alc/Vila Velha/ES/2016

sexta-feira, 26 de agosto de 2016

Apenas me deixo sentir... (Poema de 2008/Revendo Minha obra)



Uma nuvem leve e transparente encobre meu ser
É algo tão suave e tão bom que apenas me deixo ficar...
Pela mente apenas passam lembranças e sentimentos bons
Momentos que valem a pena serem lembrados
Que elevam e constroem.
Sim constroem pontes que me interligam a mim mesma
E assim os sonhos fluem e se tornam realizáveis.
As possibilidades de encanto são reais
Os desejos que eram apenas vontades
Agora tomam o controle e tudo se faz sensações.
E sinto
Sinto a mim, sinto você,
Sinto a vida, sinto essa brisa
sinto o cheiro do mar,
Sinto areia seca,sinto a areia molhada
Sinto as ondas,
Sinto a água que acaricia meus pés,
seus pés,
nossos pés.
E no meio dessa nuvem que aguça os sentidos
Apenas me deixo ficar
E me entrego a sentir
Apenas sentir....
Catiaho Alc./Reflexo d'Alma 
0856/2008

sexta-feira, 29 de julho de 2016

Eu?? Só escrevo...


Não escrevo pra José
Muito menos  pra Maria
Escrevo pra quem
Tem alma
E gosta da minha Poesia
Escrever é como cantar
Parecido com o sonhar
Pois ao os olhos abrir
É só as palavras sentir
Poesia é como amar
É algo que vem da Alma
Transmite luz e calor
Enchendo a vida de 
Pura fantasia
Não  uso POesia
Como carapuças
Ou mensagem subliminar
Poesia é algo transparente
Espelho revelando a gente.
CatiahoAlc.

29 de julho de 206 10:32

domingo, 24 de julho de 2016

Chuva na Janela REPUBLICADO NO ESPELHANDO EM 09 DE OUT DE 2016


Hoje o céu esta cinza quase chumbo
A água transparente e gelada
é derramada em pingos
Poças se formam e transbordam
fazendo veios rua a fora
Minha alma se encanta com o som dessa chuva
Com o ar que quente que embaça o vidro da janela
Os sentimentos diversos se misturam e
desejam também
Saírem de dentro do peito assim
Como as nuvens que vão levadas ao vento
Ou os pingos que caem e apressadas
correm...
O peito deseja soltar
os sentimentos
Mas num ato de renúncia
O suspiro os prende
E o peito lateja
A alma como que chora
Então uma lágrima foge pelo
canto do olho
E uma, e duas e muitas
Assim também fazem veios
que descem corpo a baixo
Mas nunca chegam ao chão
São contidas pela mão que as colhe
E as guardam apenas na lembrança
Do ímpeto de um momento
Só um momento...
De Liberdade Feliz.
CatiahoAlc.
171120070819


Texto integrante da obra Momentos Cristalizados
27 022008

Chuva na Janela REPUBLICADO NO ESPELHANDO EM 09 DE OUT 2016

..

Hoje o céu esta cinza quase chumbo
A água transparente e gelada
é derramada em pingos
Poças se formam e transbordam
fazendo veios rua a fora
Minha alma se encanta com o som dessa chuva
Com o ar que quente que embaça o vidro da janela
Os sentimentos diversos se misturam e
desejam também
Saírem de dentro do peito assim
Como as nuvens que vão levadas ao vento
Ou os pingos que caem e apressadas
correm...
O peito deseja soltar
os sentimentos
Mas num ato de renúncia
O suspiro os prende
E o peito lateja
A alma como que chora
Então uma lágrima foge pelo
canto do olho
E uma, e duas e muitas
Assim também fazem veios
que descem corpo a baixo
Mas nunca chegam ao chão
São contidas pela mão que as colhe
E as guardam apenas na lembrança
Do ímpeto de um momento
Só um momento...
De Liberdade Feliz.
CatiahoAlc.
171120070819


Texto integrante da obra Momentos Cristalizados
27 022008

sábado, 9 de abril de 2016






nnnn

quinta-feira, 21 de maio de 2015

Poesia que ecoa...

Queria ser poesia
Dessas  que encantam
Seja noite ou seja dia.
Que faz os pelos eriçarem
 Enquanto a boca
Deixa bendizer o amor.
Queria não porque não possa.
  Mas sim
Por já viver
 De fato essa magia
       Que no corpo e na alma
 Junto e em amor
  Sem reserva se espalha
E em brado
     Ecoa...
Catiaho Reflexo d'Alma entre sonhos e delírios

Outro dia me perguntaram: Catia porque você escreve?




Outro dia me perguntaram: Catia porque você escreve?
E fiquei um tempo analisando a pergunta, não por não saber o que responder, mas porque é uma pergunta que não penso em responder que não com meus textos.
Mas a pergunta que segue é: mas e se for pouco pra quem perguntou?
E meus pais nunca respondiam a nenhuma pergunta, sempre empurravam um para o outro ou então diziam: Deixa de ser boba menina! Vai arrumar alguma coisa pra fazer.Mas eu já fazia tanta coisa.Já cozinhava aos cincos anos.Já cuidava de algumas tarefas de gente adulta.
Lembro que aos seis anos tinha uma dor de cabeça horrível,
Era insuportável e minha mãe doente não tinha como cuidar nem dela. Morávamos em São Paulo e para passar minha dor eu pegava alguns litros de água bem gelada e derramava sobre a cabeça.Lembro que adormecia tudo e logo parava de doer.
Então nessa época eu resolvia as coisas da minha forma, mas sempre resolvia. Depois fui crescendo e vendo que não podia fazer muita coisa.E assim fui me calando , apenas absorvendo, guardando , retendo e me escondendo em mim.
Quando passei a escrever para teatro eu dei minha voz para os atores e atrizes que dirigia com todo meu ser. Amava dirigir,na verdade ainda amo.
Percebi que assim eu cuidava das coisas do meu jeito mais uma vez.
Foram dezoito anos.
Amava ir para o fundo da platéia, sempre anônima e ver a reação das pessoas, ouvir o que pensavam alto, como eram afetadas pelo texto e pelas falas.
Quando pensei em Fragmentos dei voz os dois lindos poetas que mas eles só escreviam quando estava amando ou estavam desamados.Isso não me era confortável.
Porque pra mim escrever é um prazer, é um ato de puro prazer.
Escrevi em silencio guardando tudo bem guardado por um bom tempo.
Mas...
Um dia aprendi a soltar minha voz em forma de palavras, em forma de idéias, em forma de poesia.
Escrevo porque gosto de escrever, escrevo porque me faz feliz.
E ainda mais feliz quando alguém diz: puxa você escreveu algo que me ajudou de alguma forma.
Por isso sei que palavras são terapêuticas.
E agora respondo a pergunta:
Escrevo por é minha voz que ultrapassa meus limites, elas vão sem alem de mim e como um lindo amigo me disse outro dia:
A palavra tem sempre que nos ultrapassar.

Catiaho Alcantara 02 de fevereiro de 2008 as 01.32hs

domingo, 10 de maio de 2015

Vazio de Mim/ Sensações / Saudade...PARA POSTAR NO BLOG EREFLEXOS 2 1 2 RMO

Engraçado...
olhar e não ver nada ,
nem ninguém e isso
não causar nada.
Nem riso, nem choro;
Nem alegria, nem tristeza;
Nem alívio ou peso .
Nada é a sensação.É como olhar só pra frente
e não ver a linha do horizonte.
Passar a mão no peito
e não sentir nada lá,
só tocar a carne.
parece que la dentro não existe.
Respirar é apenas um ato mecânico
para a manutenção da vida física.
Isso é...estranho...
porque puxar o ar é respirar o ar
que é compartilhado ,
mas nesse momento
é como se nada nem ninguém mais
existisse.
Não é frio nem é quente.
Como se sente é apenas
"Indiferente".
Se ver um caído não se condoe,
não vai nem gastar o olhar na direção.
caso escute um 'grito"
nem prestará atenção,
não lhe diz respeito.
Vazio é isso que sente.
Se encontra 'alma'
Sem calma
Fora do caminho.
Suspenso, fora do ar.
Sem mente.
Sem nenhuma memória recente.
E mais profundo aí
é que nem se re "cente".
Se o caminho 'junto"ou "sozinho"
Apenas "vê"
E "sente"
e " sente"
O oco do vazio
Catiaho Alcantara 2008
*****
********
***********
*******
*****
Sensações
Sentir o gosto é morder com vontade
Mastigar de verdade
Engolir com prazer
Saborear é sentir a textura na boca
É o doce sorver
Bom é sentir o sabor da areia dissolver
No estranho dos dentes a passar
A vida também fascina assim
Quando nos enche novas sensações a cada dia
Nos envolve da textura do viver
E viver é nos deixar simplesmente envolver pelas sensações
Catiaho Alcantara
****
***********
*************
*********
*****
Saudade...
Hoje estou saudade
Saudade de sentir a presença,
Saudade de saber que sabe de mim
Saudade de quem escuta se eu grito
Ouve até mesmo quando balbucio minhas vontades e desejos.
Hoje estou assim com saudade.
Com vontade de saber,
de ter perto...
Mas só tenho o silêncio e certeza da espera.
Deve ser algo próximo disso ao que acontece
Com os amores dos pescadores.
Ficam ali no cais ou na beira da praia esperando...
Sempre na hora de costume
E quando a hora chega e o esperado não vem...
Vai dando um aperto no peito,
Um desânimo.
Mas também se sabe que não adianta chorar
A única coisa a fazer
É sentir a saudade apertar
E continuar assim esperando...

Catiaho Alcantara

Pesquisar este blog

Share |